Engenharia de Segurança do Trabalho: por que você deveria investir nessa formação?

Atualmente, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de acidentes de trabalho e contabiliza um óbito por acidente a cada três horas e quarenta minutos.  A partir desse […]

05/11/2020

Atualmente, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de acidentes de trabalho e contabiliza um óbito por acidente a cada três horas e quarenta minutos.  A partir desse cenário, é possível compreender a importância da atuação e formação de profissionais na área, como também, o investimento em segurança do trabalho por parte das empresas.

Para tratar desse contexto, a professora Leandra Antunes, coordenadora do curso Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho da Cruzeiro do Sul Virtual, explica que é o profissional dessa área quem vai planejar, vistoriar e analisar as condições de segurança dos locais de trabalho, visando preservar a saúde do trabalhador, estabelecer medidas de proteção e prevenir os acidentes de trabalho.

“O engenheiro de segurança do trabalho realiza as seguintes atividades: supervisiona, coordena e orienta tecnicamente os serviços de Engenharia de Segurança do Trabalho; estuda as condições de segurança dos locais de trabalho, instalações e equipamentos; realiza o gerenciamento dos riscos; vistoria, avalia, realiza perícias, arbitra, emite parecer, laudos técnicos e indica medidas de controle sobre a exposição ocupacional aos agentes nocivos à saúde do trabalhador; investiga acidentes de trabalho e propõe medidas preventivas e corretivas; propõe programas, políticas e regulamentos de segurança do trabalho; projeta dispositivos de segurança do trabalho; inspeciona postos de trabalho e delimita áreas de periculosidade; realiza a gestão dos sistemas de proteção coletiva e equipamentos de segurança; participa das especificações para aquisição de substâncias e equipamentos que possam apresentar riscos ocupacionais, bem como, elabora planos e promove a instalação de comissões de prevenção de acidentes, conforme Resolução no 359 do Confea”, argumenta a especialista.

O profissional pode atuar em diversos setores, por exemplo, em obras de construção civil, hospitais, fábricas, empresas prestadoras de serviços, entre outros. Segundo a docente, além do ranking que o Brasil ocupa, é primordial que as empresas entendam, cada vez mais, a importância de se investir em ações para garantir a segurança dos trabalhadores no ambiente de trabalho.

“Outro ponto que vale mencionar, é que, dependendo do grau de risco da empresa e do número de funcionários da empresa, com base na Norma Regulamentadora no 4, a empresa tem a obrigatoriedade ter esse profissional inserido no quadro de funcionários da empresa”, enfatiza.

A docente argumenta também que, com o advento da pandemia do novo coronavírus e o aumento exponencial de trabalhadores atuando em home office, o referido profissional teve papel fundamental na orientação destes trabalhadores, por exemplo, quanto às novas condições ambientais deste tipo de local de trabalho.

“A saúde do trabalhador requer cuidados, inclusive no home office. Orientações quanto ao tipo de cadeira, posicionamento do computador, condições de ventilação e iluminação são fundamentais para preservar a saúde do trabalhador”, finaliza.

Quer saber mais sobre essa profissão?

A Cruzeiro do Sul Virtual é reconhecida há 19 anos pela sua qualidade em educação a distância, e possui o curso de Especialização Lato Sensu em Engenharia de Segurança do Trabalho. Na modalidade a distância, a Pós-Graduação possui duração de 680h e é destinada para engenheiros graduados.

Para saber mais, basta clicar aqui.